KALORIAS

Menu
Fechar

KALORIAS

Razões para estar sempre com fome

Razões para estar sempre com fome

Abril, 2018
  • Não come proteína e gordura suficientes

Um consumo adequado de proteína e gordura não saturada é essencial para controlar o apetite. Estas atrasam a digestão e aumentam a produção de hormonas responsáveis pela sensação de saciedade. Por isso, deve ser incluída uma fonte de proteína em todas as refeições como ovos, aves, peixes. Incluir também na nossa alimentação mais alimentos ricos em gorduras saudáveis, como abacate, azeite, coco, ovos, sementes ou oleaginosas.

  • Não está a dormir o suficiente

Dormir pelo menos sete a oito horas por dia é fundamental para o bom funcionamento do organismo e ajuda na regulação do apetite. Por isso, se não o fizer pode provocar um aumento dos níveis de grelina, a hormona da fome. Por outro lado, dormir o número de horas suficientes assegura níveis adequados de leptina, a hormona da saciedade. Além disso, o corpo está cansado, ansioso e com necessidade de energia podendo usar a comida como recompensa deste estado.

 

  • Está a abusar nos hidratos de carbono refinados

Os hidratos de carbono refinados contêm pouca quantidade de fibra, vitaminas e minerais. O consumo deste tipo de alimentos promove um aumento rápido da glicémia e consequentemente, um aumento da insulina, como é libertada muita insulina em resposta à entrada de açúcar, pouco tempo depois, vai haver uma diminuição rápida da glicémia (picos de glicémia). O resultado é sentir-se mais fome pouco tempo depois.

  • Pode estar a ingerir pouca fibra

A fibra é fundamental para o bom funcionamento do intestino. Além disso, alimentos ricos neste nutriente demoram mais tempo a ser digeridos, prolongando a sensação de saciedade. Frutas, verduras e leguminosas são boas fontes de fibra.

  • Está é com sede

A desidratação ocasional é frequentemente confundida com fome e a confusão acontece no hipotálamo que regula a fome e a sede e, às vezes, o nosso cérebro confunde as sensações. O melhor é estar sempre hidratado: um copo de água pode ser a primeira coisa da manhã e, no caso de sentir fome e não ter ingerido muitos líquidos durante o dia, beba um copo de água e espere 20 minutos. Se continuar com fome, então, pode comer qualquer coisa. Se já se sentir bem é porque afinal o organismo precisava apenas de água.

  • Anda demasiado stressado

Pessoas com elevados níveis de stress podem tender a comer mais e, normalmente, são alimentos ricos em açúcar e gordura devido ao aumento dos níveis de cortisol. Esta hormona contribui para a sensação de fome. Como nem sempre conseguimos controlar os níveis de stress, caminhar todos os dias ou praticar alguma atividade física pode ajudar.

  • Anda a devorar refeições

Quando se come num ápice, o estômago até pode estar cheio, mas o cérebro ainda não deu por nada. Aproveitar a refeição saboreando cada garfada e não voltar a comer no espaço de 20 minutos pode ajudar.

  • Vê demasiada food porn

A partilha diária de refeições nas redes sociais faz com que seja difícil resistir e não pensar num prato delicioso de comida. São só imagens, mas são uma tentação porque a relação entre o que se vê e o que se deseja é real.

  • Bebe muito álcool

Alem do valor calórico associado, por vezes o problema é se o álcool entra no final do dia, poderá aumentar também a vontade de comida mais calórica ou como o álcool desidrata, há ainda a possibilidade de confundir a sede com fome.

  • Anda a saltar refeições

Quanto mais tempo de estômago vazio mais grelina se produz. Por isso, saltar refeições como o pequeno almoço ou o lanche pode ser a razão de ter muita fome ao almoço ou ao jantar. O ideal será não passar mais de quatro ou cinco horas sem comer.

.

Por: Susana Pereira: Nutricionista do clube de saúde Kalorias Braga, membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas nº1762N.
Partilhe com os seus amigos

Escreva um comentário


O seu endereço de email não será publicado.

KALORIAS


CLUBE DE SAÚDE

Compro